Desvendando as 7 Trombetas

Apocalipse 8-11

 

A fim de criar um cenário próprio para o toque das trombetas, Deus primeiramente nos transporta para o santuário celestial.

O profeta viu no santuário, um altar de ouro e um Anjo com um incensário de ouro para oferecê-lo com as orações dos santos. Em seguida o Anjo encheu o incensário de fogo e atirou para a terra. (Ap. 8:3-5)

O anjo é Jesus Cristo e o incenso representa a sua obra de intercessão pelos pecadores arrependidos. Ele diante do Pai perdoa o arrependido e o reveste com sua justiça.                     (Rom. 8:34; ICo. 2:1)

Uma cena diferente acontece. O Anjo (Jesus) enche o incensário de fogo e não adiciona incenso. Atira o fogo para a terra. É o fim da intercessão de Cristo em favor da raça humana. O fim da graça. (Ap. 8:5)

Os trovões, vozes, relâmpagos e terremotos que ocorreram, descrevem os acontecimentos da sétima trombeta e da sétima praga. (Ap. 8:5; 16:17,18).

A trombeta era usada pelas nações antigas, especialmente pela nação de Israel para anunciar um grande acontecimento. Geralmente, comunicava guerra ou perigo (Jr. 4:19)

No Apocalipse as trombetas representam os juízos de Deus sobre o mundo rebelde. E Deus, muitas vezes, utiliza as guerras e as investidas políticas para o cumprimento do seu propósito.

Nos 7 selos, a Igreja de Deus está sendo perseguida pelo mundo e por Roma. Nas 7 trombetas, Deus revela o que vai acontecer com o mundo, começando com o Império Romano.

As 3 primeiras, aplicam-se a queda do império romano ocidental em 476.

As 3 seguintes, aplicam-se a queda do império romano oriental em 1453.

A última aplica-se a queda do mundo; a Volta de Jesus.

 

A primeira trombeta (8:1-7)

 

  • Chuva de pedras com fogo e sangue
  • Terça parte da terra queimada

 

Chuva de pedras com fogo e sangue. (v.7)

Um exército chamado Visigodo sob o comando do general Alarico, resolve invadir o Império romano Ocidental. Começando em 396 d.C., os visigodos conquistaram a Trácia, a Macedônia e a Grécia, na parte oriental do império. Depois desceram dos Alpes e saquearam a cidade de Roma em 410 d.C. Queimaram cidades e campos.

 

Queimada a terça parte da terra (v7)

Esta fração ocorre repetidamente no Apocalipse e significa uma grande porção.                                          (Ap. 8:8, 9, 11, 12; 9:15,18; 12:4)

 

A Segunda Trombeta (8:8-9)

 

  • Grande montanha de fogo atirada no mar.
  • A morte da terça parte dos animais marinhos e das embarcações.

 

A grande montanha de fogo ao mar (v.8)

Esta segunda trombeta descreve uma guerra marítima. Um segundo exército chamado Vândalo sob o comando de Genserico no ano de 428. Um dia, através do Mediterrâneo, invadiu Roma e levou milhares de prisioneiros, inclusive o imperador possuía filhas.

 

A grande montanha de fogo ao mar (8:8)

Roma possuía 1.300 navios. Muito mais do que os vândalos possuíam. Assim resolveram entrar em batalha.

 

Genserico reuniu alguns navios carregados de combustível, e rebocou-os para o meio dos navios romanos, incendiando e destruindo naquela madrugada mais de 1.100 navios romanos.

 

A grande montanha ao mar (8:8)

Genserico, líder dos vândalos, era um predador humano. Sua base naval era no Norte da África. Ele navegava constantemente para a região costeira romana para guerrear. Um dia, um de seus navegadores perguntou: “Para onde nos dirigiremos hoje?” “contra aqueles com os quais Deus está irado”, respondeu Genserico.

 

Genserico estava correto?

 

Uma grande montanha ao mar (8:8)

Assim como a Assíria e Babilônia, muito tempo antes, Roma também havia castigado o povo de Deus. E como a Assíria e Babilônia, Roma por sua vez, teria que ser punida, também.

 

A TERCEIRA TROMBETA (8:10-11)

 

  • Uma grande estrela de fogo cai sobre a terra.
  •  Nome da estrela é Absinto.

 

Uma grande estrela de fogo cai na terra (8:10)

A terceira grande invasão que o Império romano ocidental sofreu veio da parte do exército Huno. Esta estrela que caia ardente sobre a terra é universalmente conhecida como o rei Átila dos hunos. Átila era um pagão que se intitulava “flagelo de Deus”. Sua maior batalha foi em 451 d.C. Onde morreu 200.000 de seus 700.000 homens.

 

Uma grande estrela de fogo cai na terra (8:10)

Os sodados de Átila abriam cicatrizes nas faces para aumentar sua aparência de terror. Átila não invadiu o Império romano propriamente, mas suas destruições ajudaram a desmoroná-lo. Este astuto e ousado líder vangloriava-se de ser rápido para atacar e fugir dos inimigos. Ele dizia de si mesmo: “Por onde eu e minhas tropas passam a relva jamais volta a crescer”.

 

A estrela é “Absinto”

Absinto é uma planta bem amarga que produz um suco venenoso. Isto reflete muito bem as amargas consequências dos ataques de Átila.

 

A QUARTA TROMBETA (8:12-13)

 

  • A terça parte do sol, lua e estrelas escurecem.
  •  Uma águia voando com 3 ais.

 

A terça parte do sol, lua e estrelas escurecem (8:12)

No ano 476, Odoacro, rei dos Hérulos, declarou que o nome e a função do imperador romano deviam ser abolidos. O senado curvou-se em submissão, e assim Rômulo Augusto, o último dos governantes romanos, foi destronado. O sol romano escureceu.

 

Os 3 Ais da Águia (8:13)

Os 3 ais da águia revelam a natureza mais severa da quinta e sexta pragas.

 

A QUINTA TROMBETA (9:1-12)

 

Gafanhotos do poço do abismo

Nesta quinta trombeta, se cumpre o surgimento e desenvolvimento dos árabes. A Arábia tem sido chamada “o poço do abismo”. Por causa dos seus desertos e áreas vazias. Foi na Arábia que o maometismo surgiu e se espalhou como “fumo”. Esta fé falsa e fanática ameaçou obscurecer de uma vez a luz do evangelho.

 

Aplicando os eventos históricos da invasão às palavras desses versos, eles ficariam assim:

Vindos do deserto, os árabes invadiram Roma oriental.

 

Os guerreiros eram cavaleiros habilidosos. Com longos cabelos projetando-se de seus turbantes, eles cavalgavam diretamente sobre o inimigo, então guinavam para o lado e fingiam retirar-se.

 

Quando o inimigo em perseguição ficava logo atrás deles, esses guerreiros se viravam no lombo dos animais e lançavam uma verdadeira chuva de flechas sobre o inimigo.

 

A habilidade e rapidez desses exércitos fizeram com que fossem comparados a gafanhotos que assolavam a terra ou a escorpiões que picavam, envenenavam e matavam.

 

Nas profecias do Apocalipse quando há redução aplica-se o princípio dia ano estabelecido para profecias simbólicas (Números 14:24; Ezequiel 4:6-7).

 

Utilizando o princípio dia ano estabelecido para profecias bíblicas simbólicas, os cinco meses de tormenta representam um período de 150 anos (5 meses x 30 dias = 150 dias ou anos).

 

A data inicial fixada para esse período é 27 de julho de 1299, quando os turcos otomanos lutaram na batalha de Bafeum, próximo à Nicomédia. A data de encerramento foi 27 de julho de 1449.

 

O verso 6 indica que por causa do sofrimento produzido pela guerra, muitos prefeririam morrer, mas teriam de sofrer por um tempo.

 

O tempo de conquistas e domínio árabes era de muita dor.

 

Sexta Trombeta: Os Anjos do Eufrates

 

Apocalipse 9:13-21 (ler o texto)

 

Essa trombeta anuncia eventos que são a continuação da invasão otomana no império romano. A aplicação histórica dos símbolos é a seguinte:

 

Os símbolos aplicam-se ao contínuo conflito entre turcos otomanos e Roma. O número dos invasores, o fogo, a fumaça, o enxofre, a destruição da terça parte da humanidade – todos eles referem-se a lutas e destruição.

 

O tempo de uma hora, um dia, um mês e um ano tem sido interpretado segundo a perspectiva histórica como 391 anos, a partir da data fornecida pela quinta trombeta. Isso nos leva a 11 de agosto de 1840, o fim do império otomano.

 

Os versos 20 e 21 apontam os pecados dos romanos que não foram mortos nas invasões.

 

Quais foram eles?

Idolatria, assassinatos, feitiçarias, prostituição e furtos

 

Mesmo os juízos sofridos durante as trombetas não produziram amplo arrependimento ou reforma entre os cristãos daquele tempo.

 

Há algum pecado em particular ou grupo de pecados que tem estorvado sua vida? Você deseja romper com um hábito, mas cada vez que acha ter conseguido a vitória, comete pecado novamente.

 

Jesus promete-lhe vitória. Eis razão de Ele ter deixado o Céu e vindo a este mundo – Cristo Se importa com você. Há vitória em Jesus! Peça-Lhe que a conceda. Ele está disposto a ajudá-lo.

 

A SÉTIMA TROMBETA

 

Apocalipse 11:15-19 (ler o texto)

 

A trombeta soa e potentes vozes celestiais proclamam as boas-novas. “O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos.” (verso 15).

 

A história terrestre atinge seu clímax. Deus põe fim ao governo das nações que perseguiram e oprimiram Seu povo, e estabelece um reino de paz e justiça.

 

Ninguém jamais distorcerá novamente a imagem do Deus de amor e graça.

Qual é a imagem de Deus que você tem?

Ele quer colocar um ponto final em todo o sofrimento humano.

Hoje Deus quer te dar uma nova vida.

Comente


  1. jose loureira bueno

    este rexto esclareceu me as duvidas que eu tinha sobre o fim dos tempos



  2. Jose Loureira Bueno

    adorei este texto desvendando as 7 trombetas muitas duvidas e incertezas que eu tinha foran esclarecidas sobre o final dos tempos.



  3. Elvis Daniel da SIlva

    Boa tarde.. Que a paz do Senhor esteja convosco. Gostaria de relatar um sonho que tive, que eu estava na minha casa e por um buraco começou a entrar gafanhotos e não parou mais, um inchame dessa praga, encheu a casa, e depois começou a vir muitos escorpiões juntos, eu me pendurei na grade da janela pois nem tinha lugar pra pisar no chão. Com base q na quinta trombeta fala de gafanhotos e escorpião achei o sonho um tanto quanto profetico