Água da Rocha

A profecia que estudaremos hoje foi feita pelo próprio Deus a Moisés mais ou menos no ano de 1.491 AC. Está em Êxodo 17:5 e 6: “Então disse o Senhor a Moisés: Passa diante do povo, e toma contigo alguns dos anciãos de Israel, e toma na tua mão a tua vara, com que feriste o rio: Vai. Eis que eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe, e tu ferirás a rocha, e dela sairão águas, e o povo beberá. E Moisés assim o fez, diante dos olhos dos anciãos de Israel”.

Vamos conhecer um pouco da história que resultou nessa profecia? O povo de Israel, depois de partir do deserto de Sim, acampou em Refidim – entre o Egito e o Sinai. Eles já tinham visto a grande intervenção de Deus em dar o pão a cada manhã. Constataram, porém, um grave problema: não havia água, mais uma vez. Estavam viajando na ultima parte da primavera, e nessa época a água ainda era fácilmente encontrada. Esperavam ter água em abundância no vale de Refidim, mas ao chegarem lá encontraram apenas um vale seco. O suprimento de água que tinham, acabou. E o desespero tomou conta de todos. Não havia água e nenhuma possibilidade de achar ali por perto. O caos estava instalado. Mais uma vez.

Qual foi a reação do povo diante dessa crise? Êxodo 17:2 e 3 conta: “Então contendeu o povo com Moisés, e disse: Dá-nos água para beber…Murmurou contra Moisés, e disse: Por que nos fizeste subir do Egito, para nos matares de sede, a nós e nossos filhos, e a nosso gado?” Essa foi a reação de um povo que, na manhã daquele mesmo dia, havia sido alimentado pelo Senhor com o maná, mas ao acabar a água, deram vazão à revolta, à critica e a murmuração contra Moisés.

Esse era o dito povo de Deus. Vivia como povo de Deus, mas estava longe do Senhor. Queriam apenas os benefícios, os milagres, nunca, porém, demonstraram confiança plena no Criador. Hoje em dia é assim mesmo também. Na hora da crise, amigo ouvinte, sempre mostramos quem somos. Em quem confiamos e de que lado estamos!

Talvez neste momento eu esteja falando para uma esposa que foi traída pelo marido. Você descobriu que aquele a quem ama, traiu você e o sentimento que você tem agora é de fazer o mesmo que o marido fez para se vingar. Posso também estar falando para alguém que foi vitima de fofoca ou calúnia. Não pague com a mesma moeda. Não vale a pena! Se você foi humilhado por alguém, não retribua do mesmo jeito. Não baixe o nível. Aproveite a crise para mostrar que você é um cristão verdadeiro. E a melhor forma de mostrar isto é na hora de maior crise.

Voltemos para o Israel antigo. A primeira pergunta que Moisés fez ao povo foi: “Por que tentais ao Senhor?” A grande verdade é que ao criticarem a Moisés, eles não estavam criticando somente o líder humano, mas o próprio Senhor Deus. Através das murmurações estavam tentando a Jeová. Testando a paciência de Deus. Deus é amor – todos sabemos disso – mas a paciência dEle tem limite.

A parte do relato que mais me impressiona é a reação de Moisés. “Clamou Moisés ao Senhor: Que farei a este povo? Daqui a pouco me apedrejarão” (Êxodo17:4).

Moisés, diante da crise, soube aproveitá-la para crescer. Na crise, Moisés fez o que todos nós cristãos, deveríamos fazer: buscou o Senhor, clamou ao Senhor. Na linguagem de hoje, ele orou insistemente. Pediu ao Senhor conselho e orientação sobre o assunto.

Nessa profecia encontramos um Deus pronto para atender. Deus nunca deixa de ouvir o clamor dos filhos dEle. Ouviu a Moisés quando estava para ser apedrejado pela multidão. Ah! Meu amigo, você não ficará clamando para um Deus surdo, Ele vai te ouvir. “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem o seu ouvido agravado, para não poder ouvir” (Isaías 59:1).

Imediatamente Deus mandou Moisés pegar a vara (o cajado que usava) e junto com alguns líderes de Israel ir até o monte Horebe. Deus estaria lá para recebê-los. “Eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe. Ferirás a rocha, e dela sairá água, e o povo beberá. Moisés assim o fez, na presença dos anciãos de Israel” (Êxodo 17:6).

Perceba o detalhe: Moisés devia levar os anciãos para a montanha; o povo deveria ficar no deserto. Não iriam presenciar o cumprimento desta profecia; os líderes, sim, assistiriam mais uma vez a manifestação do poder de Deus. E Moisés simplesmente obedeceu. Ao bater na rocha esta produziu água pura para saciar a sede da multidão. Ali, diante dos olhos dos anciãos de Israel, a profecia foi cumprida.

Se está faltando água espiritual em sua vida, amigo ouvinte, meu apelo para você hoje é um chamado à confiança. Se a vida está sem rumo, se os negócios estão de mal a pior, se o casamento ou a família estão prestes a naufragar, saiba que Deus pode tirar água da rocha. Ou seja, nada e nenhum caso é difícil ou impossível para Ele. Você crê? Você vai permitir Deus irrigar a sua vida e transformá-la completamente?

“Creia no Senhor Deus e você estará seguro. Creia nos profetas dEle e você prosperará”.

Por Rede Maranatha (@redemaranatha)

Comente