A Mulher e o Dragão

 

Chegamos agora a parte central do livro de Apocalipse, os capítulos 12 a 14. Até aqui estudamos a porção histórica do livro: as sete igrejas, os sete selos e as sete trombetas. Depois desta parte central estudaremos a porção escatológica do livro: as sete pragas, a queda de Babilônia, o Milênio e a Nova Jerusalém.

Os capítulos 12 a 14 de Apocalipse não seguem uma clara progressão histórica. Em vez disso, ocorre uma espécie montagem animada que nos conduz repentinamente para adiante e para trás, de modo a produzir em nós a impressão desejada. Seria como um filme sobre a vida de Ayrton Senna, que inesperadamente o mostrasse dirigindo seu Fórmula 1, depois apresentasse imagens do garoto dentro de um kart, uma outra cena que apresentasse ele no pódio recebendo seu terceiro título mundial, e logo depois uma emocionante vitória de sua carreira debaixo de muita chuva. Enquanto estivermos estudando esta parte central do Apocalipse devemos estar atentos a estas transições abruptas na linha do tempo.

Apocalipse 12 nos apresenta uma sinopse do grande conflito entre o bem e o mal, entre Deus e Satanás. Podemos dividir esse capítulo em quatro tópicos:

  1. A origem do pecado e o início do conflito no céu.
  2. Ataques de Satanás a Cristo, quando Este viveu entre os homens.
  3. Perseguição à igreja nos séculos subsequentes.
  4. Guerra final de Satanás contra o remanescente de Deus.

Através dos simbolismos proféticos descobriremos pormenores da luta cósmica entre as forças do bem e as forças do mal. O Apocalipse nos dá a certeza da vitória final da igreja de Cristo e a derrota de Satanás e suas hostes.

 

Uma mulher vestida de sol

 

  1. Que espantosa cena viu João? Apocalipse 12:1

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

De todos os símbolos apocalípticos, este é um dos mais belos. É assim que Deus vê a Sua igreja, sempre muito bela! Entretanto a sua beleza possui uma razão fundamental, ela está vestida com a glória do noivo, que é Jesus Cristo!

Confira os significados dos símbolos proféticos:

1- Mulher – em profecia é símbolo da igreja (Isaías 54:1, 5; Jeremias 6:2; 2 Coríntios 11:2; Efésios 5:22-24).

2- Vestida como o Sol – a igreja é uma luz para o mundo, porque se veste com o sol da justiça, que é Cristo (Salmo 84:11; Malaquias 4:2). O próprio Cristo declarou ser a Luz do mundo (João 8:12).

3- A Lua – é uma representação do sistema de sacrifícios do Antigo Testamento que refletia a obra de Jesus (Hebreus 9:9-12, 23-24), assim como a lua reflete a luz do Sol.

4- As doze estrelas da coroa – coroa é símbolo de realeza. Doze é o número do reino de Deus. O povo de Deus no Antigo Testamento, Israel, estava dividido em 12 tribos. Jesus, ao fundar Sua igreja, o novo Israel, escolheu doze apóstolos (Lucas 6:13), que passaram a constituir o fundamento da igreja (Efésios 2:20).

 

  1. Quem é o filho que estava para nascer da mulher? Apocalipse 12:3, 5

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Desde os dias do Antigo Testamento, o Messias estava prometido para livrar o ser humano da condenação imposta pelo pecado. Observe, por exemplo, como Isaías anuncia a vinda do Salvador: “Porque um Menino nos nasceu, um Filho se nos deu; o governo está sobre os Seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6).

O Apocalipse faz referência, de forma específica, a promessa messiânica do Salmo 2:6-9: “Eu, porém, constituí o meu Rei sobre o meu santo monte Sião. Proclamarei o decreto do SENHOR: Ele me disse: Tu és meu Filho, eu, hoje, te gerei. Pede-me, e eu te darei as nações por herança e as extremidades da terra por tua possessão. Com vara de ferro as regerás e as despedaçarás como um vaso de oleiro”. Jesus é o filho que nasceu da mulher.

 

 

 

Um dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres

 

  1. Quem é o dragão que se apresenta diante da mulher e buscava devorar seu filho? Apocalipse 12:3-4; comparar com 12:9

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Este grande dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres é o arqui-inimigo de Deus, Satanás. Sua primeira rebelião ocorreu no céu, quando se opôs ao governo de Deus e desejou estabelecer seu trono acima do trono de Deus e ser semelhante ao Altíssimo (Isaías 14:12-14; Ezequiel 28:14-17). Aqui mesmo em Apocalipse 12 somos informados de sua expulsão do céu: “Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles.E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos” (Apocalipse 12:7-9).

 

  1. Em sua rebelião contra Deus quantos anjos Satanás arrastou? Apocalipse 12:4. Comparar com Apocalipse 1:20 e 2 Pedro 2:4

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Expulso do céu Satanás veio parar nesta terra e arrastou consigo a terça parte dos anjos de Deus. Disfarçado de uma serpente no jardim do Éden, conseguiu enganar também os nossos primeiros pais, Adão e Eva (Gênesis 3:1-6). Assim o pecado passou a fazer parte da história humana trazendo miséria e sofrimento aos descendentes de Adão. Todavia, mesmo antes de surgir o pecado, Deus já tinha estabelecido um plano caso o homem pecasse (1 Pedro 1:18-20; Apocalipse 13:8). Em Gênesis 3:15 Deus deu a conhecer esse plano. Aqui vemos a primeira promessa messiânica: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. Jesus é o descendente da mulher, o filho da igreja que Satanás estava ávido para devorar (Apocalipse 12:4).

 

Satanás opera por meio de agentes terrenos para alcançar seus propósitos. Tão logo Jesus nasceu, Satanás usou o rei Herodes para destruir o menino (Mateus 2:16-18). José e Maria, avisados por um anjo de Deus, fugiram para o Egito, cumprindo assim as profecias do Antigo Testamento (Jeremias 31:15; Oséias 11:1) e o menino foi salvo.

 

Uma terrível perseguição contra a mulher

 

Frustrado ao tentar matar o menino, Jesus, o grande dragão vermelho volta agora seu ódio contra a mãe, a mulher (igreja). Usando instrumentalidades humanas, Satanás arrojou uma sangrenta perseguição à igreja de Cristo. Jesus havia advertido aos Seus discípulos: “Sereis odiados de todos por causa do meu nome…” (Mateus 10:22). E declarou ainda: “…lançarão mão de vós e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome” (Lucas 21:12).

Quase todos os apóstolos morreram como mártires. A cidade de Jerusalém foi destruída no ano 70 a.D. e milhares de cristãos foram mortos. Quando o Coliseu Romano foi inaugurado, por volta do ano 80 a.D., milhares de cristãos foram sacrificados durante os meses de festejos. Mas a profecia falava ainda de um longo período de perseguição que se abateria sobre a igreja. Uma perseguição que duraria por séculos.

 

  1. Por quanto tempo a igreja seria perseguida pelo Dragão? Apocalipse 12:6, 13

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Aqui vemos o mesmo período profético mencionado por Daniel: “um tempo, tempos e metade de um tempo” (Daniel 7:25). No Apocalipse este mesmo período aparece de três maneiras distintas:

 

3,5 tempos           (12:14)

42 meses             (13:5)

1.260 dias/anos (12:6)

 

Daniel 11:13 deixa claro que “um tempo” é igual a “um ano”, assim, temos o período de 3,5 anos. Se cada ano possui 12 meses, então temos um total de 42 meses e se cada mês do calendário judeu possui 30 dias, então temos 42 x 30 = 1.260. Todas estas expressões se referem a um mesmo período de tempo, ou seja, 1.260 anos em que o povo de Deus seria perseguido. Quando se cumpre este período na história?

No século VI o Papado se estabeleceu firmemente. Isso ocorreu no ano 533 a.D., quando o bispo de Roma foi declarado a cabeça de todas as igrejas e 538 a.D., quando os Ostrogodos, a última tribo bárbara que não aceitava a supremacia do papa foi expulsa de Roma. A partir daí, por 1.260 anos, o Papado perseguiu aos cristãos que se apunham aos ensinos da igreja e buscavam apenas seguir os ensinamentos da Bíblia. Esta perseguição atingiu na Europa os povos Valdenses, Albigenses, Huguenotes entre outros. A perseguição somente teve fim em fevereiro de 1798, quando o Papa Pio VI foi preso por ordem de Napoleão Bonaparte e seu poder foi tirado.

 

A mulher vai para o deserto

  1. Como Deus protegeu Seu povo nestes terríveis séculos de perseguição? Apocalipse 12:6, 14, 16

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Durante séculos a igreja de Cristo encontrou refúgio no isolamento e obscuridade. Os fiéis filhos de Deus fugiram para as elevadas montanhas e vales dos Alpes e ali, em meio à natureza, nos ermos da terra, adoravam a Deus e seguiam Sua Palavra longe dos falsos ensinos e tradições do Papado. A verdade foi preservada por estes povos (Valdenses, Albigenses, Huguenotes e outros) e o movimento de Reforma do século XVI, com Lutero e seus colaboradores vieram para expor o verdadeiro caráter do Papado e quebrar o poder que tinha escravizado as mentes do povo com suas superstições.

 

  1. Depois dos 1.260 anos de perseguição a igreja de Cristo sairia do deserto. Como identifica-la hoje? Apocalipse 12:17

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Até o ano 1798, quando só então o papa perdeu seu poder temporal, a igreja de Cristo estaria oculta no deserto. Passado este período ela deveria reaparecer no cenário mundial, ou seja, sair do deserto. Apocalipse 12:17 fornece ainda duas características desta igreja remanescente: “guarda os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus”. Os mandamentos de Deus são dez (Êxodo 20:3-17). Já o “testemunho de Jesus”, segundo Apocalipse 19:10 é o “espírito da profecia”, ou seja, uma manifestação do dom profético junto a esta igreja. Se quisermos identificar a igreja remanescente hoje precisamos buscar por estas três características.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia surgiu do desapontamento milerita de 1844 (ver lição 7), pregando a vigência de todos os mandamentos da Lei de Deus, inclusive o quarto, que requer a observância do santo sábado. Teve o dom profético manifestado em Ellen G. White, que ao longo de 70 anos de ativo ministério, recebeu de Deus mais de duas mil visões e sonhos. Como resultado destas revelações, ela escreveu mais de 100 mil páginas sobre os mais variados assuntos. Hoje a igreja congrega quase 20 milhões de membros espalhados em mais de 200 países do mundo. Ela sistematizou 28 crenças fundamentais todas fortemente alicerçadas na Bíblia, a autorizada Palavra de Deus.

 

  1. Deus tem apenas uma igreja? João 10:16; Atos 17:30; Apocalipse 18:4

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Somos informados pela Bíblia de que Deus sempre teve um povo com quem estabeleceu uma aliança a fim de ser depositário de Suas verdades. No Antigo Testamento Deus escolheu a Israel (Gênesis 12:1-2, 17:7; Isaías 44:1, 45:4). Vindo Cristo, Ele fundou a igreja sobre Ele mesmo que é a Rocha e colocou também os apóstolos e profetas por fundamento (Mateus 16:18; Efésios 2:20). Mesmo tendo escolhido a Israel e organizado a Igreja Cristã, sempre houve pessoas sinceras que não faziam parte deste círculo. No tempo do fim surgiria a igreja remanescente, mas Deus tem filhos sinceros que ainda não fazem parte de sua comunhão. Ele mesmo está conduzindo este povo para que saia de Babilônia, símbolo de confusão, e se una aqueles que guardam os mandamentos e tem a fé de Jesus (Apocalipse 14:12).

 

Nenhuma igreja tem o poder de salvar, isso apenas Cristo pode fazer. Mas a igreja tem a missão de exaltar as verdades de Deus (1 Timóteo 3:15) preparando as pessoas para a Volta de Jesus (Mateus 24:14).

 

  1. Qual é o resultado final da batalha entre Cristo e Satanás? Quem saiu vitorioso? Apocalipse 12:7-10

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Há uma aclamação de vitória: “foi expulso o grande dragão”, e “foi expulso o acusador de nossos irmãos”. Cristo é o grande vencedor! O divino Juiz já julgou sua causa e a sentença será executada em breve.

 

O segredo da Vitória

  1. Qual o segredo da vitória para nós que estamos envolvidos nesse conflito? Apocalipse 12:11

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

No decorrer da história milhares foram perseguidos por amor a Cristoe outros milhares continuam sendo ou ainda serão. Entretanto, por meio da vitória obtida por Cristo na cruz, os filhos de Deus podem ter a certeza de que a vitória final já está garantida.

 

Conclusão

Hoje o grande conflito entre as forças do bem e do mal está em andamento. Cada um de nós precisa tomar uma posição e de que lado ficar no grande conflito. Jesus deixou claro que existem apenas dois caminhos, um estreito que conduz à vida, e um largo, que conduz à perdição. No caminho estreito existem muitos obstáculos e tentações, porém, podem ser vistas as pegadas de Jesus, e podemos avançar firmes em direção ao alvo, a coroa da vida eterna (Apocalipse 2:10).

 

 

Minha declaração de fé

Assinale com um X se concordar com as declarações abaixo:

(   ) Acredito que Deus é capaz de me dar a vitória contra o mal, por meio de Cristo Jesus.

(   ) Desejo que Cristo realize Sua obra em minha vida eliminando tudo que me afasta dEle.

(   ) Desejo pertencer a igreja remanescente de Deus, observar todos os mandamentos e manter firme minha fé em Jesus.

 

 

Bênção final – “… Que a paz de Deus, que excede todo entendimento, guarde seu coração e sua mente em CRISTO JESUS”(Filipenses 4:7).

 

 

 

Comente